Buscar
  • Marx Emiliano

Roteamento: Como Saber Qual O Melhor Caminho?



A internet é uma grande rede de computadores que interliga várias redes ou sistemas autônomos (AS), que trocam dados e informações a todo o tempo. Esses pacotes de dados viajam por diversas rotas até chegarem ao destino determinado e dependendo da rota escolhida, eles podem chegar com mais velocidade ou mais lentidão para o usuário final.


Dessa forma, um bom roteamento afeta diretamente a qualidade do serviço oferecido pelo Provedor de Internet (ISP), que deve administrar bem a rede e investir em sistemas de roteamento inteligentes e de alta performance para que o seu serviço de internet se diferencie da concorrência e mantenha um padrão adequado de qualidade.


O que é o roteamento?


Fazendo uma analogia, o roteamento funciona como um mapa onde as rotas são definidas e o roteador, equipamento responsável por fazer o roteamento, seria como um GPS que seleciona os melhores caminhos disponíveis para que esses dados cheguem da melhor forma ao seu destino.


Para funcionar, o roteador precisa de informações como o endereço de destino e as rotas, que são, muitas vezes encaminhadas por outros roteadores. Porém, além das diferentes funções dos roteadores, que podem ser usados apenas para trocar dados entre uma rede local, quanto para trocar dados entre outras redes, há ainda algumas diferenças na forma como o roteador transfere um pacote de dados.


Rotas estáticas


Na rota estática, as rotas são definidas manualmente por um administrador da rede, neste tipo de roteamento, as rotas mudam muito lentamente, a depender do administrador da rede.


Rotas dinâmicas


Na rota dinâmica, o roteador troca informações sobre as rotas com outros roteadores. Neste tipo, os caminhos mudam de acordo com a carga do tráfego ou da topologia da rede. Esse tipo de roteamento, apesar de conseguir mudanças mais rápidas na rota, é mais suscetível a problemas com loops e oscilações.


Rotas diretas


São as rotas criadas quando colocamos diretamente um IP na interface.


Como saber o que é um bom caminho?


Assim como em um GPS, existem diversos caminhos para se chegar a um destino. Normalmente, um roteador leva em conta diversos fatores para definir o que é um bom caminho, como a topologia da rede, as políticas de roteamento, a aprendizagem da rota e algumas métricas pré-definidas.


De forma geral, o melhor caminho é definido como o de menor custo, baseado no tamanho físico do enlace, na velocidade e no custo monetário associado. Mas, nem sempre o melhor caminho vai oferecer a melhor qualidade, que é definida por uma menor quantidade de saltos, menor distância, e consequentemente baixa latência.


Trânsito IP


O serviço de trânsito IP é aquele que oferece acesso diferenciado aos principais servidores de conteúdo espalhados pelo mundo. Apesar de trocarmos diferentes tipos de dados pela internet, alguns servidores-chave são mais solicitados por todo o mundo e, por isso, é recomendado que os fornecedores de internet tenham rotas diretas com esses servidores para fornecer uma melhor conexão para os seus clientes.


Na Eletronet oferecemos o FULL IP, um trânsito IP ligado diretamente aos principais servidores de games, streaming, clouds e demais conteúdos, como Netflix, Youtube, Amazon AWS, Microsoft Azure, entre outros. Além dessa rota direta, essencial para determinados serviços que precisam de uma baixa latência para funcionar bem, o serviço oferece redundância de rota para que o provedor tenha mais segurança e eficiência.



Fonte: https://www.eletronet.com/roteamento-como-saber-qual-o-melhor-caminho/

3 visualizações0 comentário